15 de abril de 2013


COMER OU NÃO À NOITE? DIETA DETOX

2
Quando o objetivo é emagrecer e se manter saudável, muitas pessoas decidem reduzir a quantidade dos alimentos, eliminar carboidratos das refeições, cortar o jantar, etc. Mas será que essas atitudes são corretas? Vai resolver o problema?


Quando se quer perder peso, deve-se sim diminuir a ingestão calórica principalmente à noite, mas, nada resolve cortar o arroz e o pão e substituir por sorvetes, frituras, bolos, bolachas recheadas ou qualquer outro alimento tão gorduroso quanto o carboidrato e pior, passar várias horas sem comer.
A alimentação noturna não é proibida. É fundamental, mas necessita ser feito de maneira certa. O ideal para o fim do dia é consumir alimentos com menor valor calórico, sem gordura, de fácil digestão, com menor teor de sódio e açúcar.
A hora ideal
O horário mais correto para que a última refeição seja realizada é cerca de duas horas antes de dormir, mas isso depende bastante do tipo de alimento consumido. Um copo de leite ou de suco natural ou de soja pode ser consumido até 30 minutos antes de dormir, pois é digerido rapidamente pelo organismo. Um prato com arroz, feijão, carne e legumes requer mais horas. Assim, ele deve ser consumido algumas horas antes do sono, pelo menos 2.
Dormir com o estômago cheio pode provocar desconfortos e prejuízo ao seu sono porque o metabolismo torna-se mais lento durante à noite. Portanto, não exagere nas porções.
Comer antes de dormir engorda: mito ou verdade?
Comer antes de dormir não engorda. Para engordar, basta consumir mais do que nosso corpo gasta. Isso é o suficiente para ganhar peso, mas também se ficar em jejum, o metabolismo fica lento e começa a estocar qualquer alimento em forma de gordura. Mas o certo é você consultar uma Nutricionista pois cada caso é um caso.
 
DIETA DETOX
Ainda que o melhor seja iniciar uma dieta desintoxicante com acompanhamento de um profissional, certos alimentos podem contribuir (e muito!) para a limpeza de toxinas do corpo e ainda enxugar uns quilinhos que estão sobrando.
O segredo do cardápio da dieta detox é bem simples: retirar todos os alimentos industrializados e com corante. Portanto, nada de refrigerante, bebidas alcoólicas e qualquer alimento com edulcorantes em sua composição. Tudo que é artificial sobrecarrega o fígado, ele é o órgão responsável por eliminar essas substâncias artificiais que o corpo não consegue metabolizar.
E depois de muita festa, o melhor mesmo é investir em uma alimentação limpa, saudável. Aliás, o ano inteiro, mas como ninguém é de ferrro e sempre acaba deslizando uma vez ou outra, listamos os 7 alimentos que ajudam a fazer uma faxina no organismo, eliminar os excessos e ainda manter o corpo e a pele saudável.Mas antes não se esqueça: como sempre repetimos, sozinhos eles não fazem milagres, você precisa dar uma forcinha extra eliminando de sua rotina açúcar, frituras, gorduras saturadas, alimentos com farinha refinada branca e excesso de sal. Procure o equilíbrio e no seu dia-a-dia, consuma alimentos com consciência dos benefícios ou malefícios que ele pode proporcionar a sua silhueta.
VAMOS AOS TOP ALIMENTOS
1 – BERINJELA - A berinjela é um dos alimentos que ajudam a desintoxicar, por ser rica em ácido caféico, que estimula a produção de bile. A substância, produzida no fígado e armazenada na vesícula, é liberada no intestino, isola a gordura e facilita a absorção dos nutrientes. “A bile atua como se fosse um detergente, eliminando as toxinas dos alimentos e quanto mais bile é produzida, menos o organismo absorve toxinas”, explica a nutricionista funcional Luciana Harfenist.
2 – MAÇÃ - A maçã contém flavonoides e antioxidantes que ajudam no processo de desintoxificação do organismo. “Os flavonoides aumentam a quantidade de moléculas importantes para a antioxidação, protegendo as células do fígado e do corpo da ação dos radicais livres”, aponta a nutricionista funcional Luciana Harfenist. A fruta também potencializa a vitamina C e E no organismo.
3 – LIMÃO - O limão tem compostos que estimulam a produção da bile. A substância, produzida no fígado e armazenada na vesícula, é liberada no intestino, isola a gordura e facilita a absorção dos nutrientes. Na casca do limão também são encontrados óleos essenciais com monoterpenos que são capazes de descongestionar o fígado depois da ingestão de alimentos muito gordurosos ou bebidas alcóolicas.
4 – CHÁ VERDE - O chá verde é composto por antioxidantes como a glutationa e fitonutrientes como a catequina que ajudam a retirar as toxinas das células. Na prática, ele é um alimento que ajuda a melhorar a acne, celulite, pois melhora a irrigação e a chegada dos nutrientes nas células.
5 – FRUTAS VERMELHAS E ROXAS - Elas contém substâncias que melhoram a circulação sanguínea e contém carotenóides com efeito antioxidante que previne a formação de células cancerígenas. Essas substâncias são responsáveis por inativar os radicais livres e potencializar a ação da vitamina C e E.
6 – AVEIA – As fibras presentes na aveia são importantes durante o processo de desintoxicação, pois são responsáveis por aumentar o trânsito intestinal. Quando o intestino funciona da forma correta as toxinas são retiradas do corpo de forma eficiente. Além disso, as fibras também tem propriedades antiinflamatórias.
7 – SEMENTE DE CHIA – A semente de chia tem propriedades anti-inflamatórias e oferecem nutrientes importantes ao organismo. Por ter fibras a semente desse grão é importante no processo de detox, pois aumenta o trânsito intestinal, ajudando a retirar as toxinas do organismo.
8 – COUVE - A couve de Bruxelas é rica em compostos organoenxofrados que são responsáveis por eliminar as substâncias estranhas ao organismo pela urina. O organismo não foi feito para absorver certas substâncias, os corantes, por exemplo, ocupam locais nas células que eram para substâncias orgânicas ou naturais e com o tempo passam a alterar as funções das células e essa modificação pode resultar em doenças crônicas.
DICA SPARA VOCÊ LEVAR À RISCA
  • Diminua a ingestão de carnes vermelhas, pois nesse momento de desintoxicação ela pode sobrecarregar os orgãos e prejudicar a metabolização dos alimentos funcionais;
  • Tome pelo menos 2 litros de água: não esqueça sempre de levar uma garrafinha com você;
  • Não fique muito tempo sem comer, ao invés de ajudar só vai fazer seu organismo trabalhar mais lentamente não tendo “força e disposição” para eliminar os excessos alimentares;
  • Exercite-se: você queima muitas calorias, fica mais disposto (a), sente-se bem melhor, mais leve e muito mais satisfeito com seu corpo, afinal, aqueles quilinhos vão sumindo cada vez que você se olha no espelho;
  • Não sabe montar seu cardápio, na dúvida do que pode ou não comer, quais alimentos combinam melhor com seu estilo de vida e organismo? Procure sempre um bom Nutricionista. Ele vai conhecer você melhor e montar um plano alimentar de acordo com seus objetivos e a probabilidade de você eliminar o excesso de peso de maneira mais rápida e saudável é infinitamente maior.
Coloquem em prática o que lhe agradar, beijos da Jô.
 

2 comentários :